Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.

Vida de Sonho

12
Set17

Daily journal - 12/09/2017

Vida de sonho

A noite de hoje teve um momento importante. Acordei de forma serena, em paz, e senti como sou um felizardo. Podemos ter uma ideia racional de que somos uns felizardos, por uma série de motivos; mas não deixa de ser um pensamento. Outra coisa é no nosso íntimo sentirmo-nos como tal, o nosso corpo energético vibrar esse sentimento. Foi o que aconteceu e pela primeira vez. É um momento inesquecível, representa a consequência do trabalho mental que tenho feito nos últimos 3 anos.

11
Set17

Daily journal - 11/09/2017

Vida de sonho

Pequena pausa para serviço de enfermagem ao domicílio... É a vida.

Agora arranca nova semana, com alguma agitação, solicitações, coisas para fazer, etc... Arranjamos uma vidas complicadas para nós próprios, verdade? Ou complicamos a nossa vida, certo? E a verdade é que muito tem a ver com os nossos desejos. Quero paz e sossego, se acontece alguma agitação lá vem um sentimento de conflito; quero começar os meus dias com uma boa noite de sono e pequeno almoço na cama, se algo perturba este plano lá vem um sentimento de conflito. Se programarmos a nossa mente de alguma forma, o que contrariar o programado gera conflito, dor interior.

Percebi isto agora. Os meus planos de vida são redução de carga, simplificação, reforma antecipada, na procura de paz e sossego. Mas, atualmente isso não é possível. Portanto, tenho de programar a minha mente para o futuro, manter o foco no objetivo, mas sem descurar o presente. Das 09h00 às 18h00 há afazeres profissionais; depois, há afazeres domésticos. Esses temas não podem ser descurados.

Não podemos descurar o agora, por muito que seja importante programar a mente para os objetivos futuros.

07
Set17

Daily journal - 07/09/2017

Vida de sonho

Dois dias em trabalho na capital a adiantar temas para fechar 2017 de forma adequada. É agradável ver as coisas a avançar, mas também acaba por ser um pouco diferente da rotina habitual. Em termos pessoais, nesta fase torna-se interessante ter este corte ocasional.

 

O percurso na filosofia continua, suportado parcialmente na ciência. Tenho encontrado muita compatibilidade entre o que nos dizem culturas místicas milenares e conceitos científicos (física quântica e a forma como o nosso cérebro interpreta o "mundo exterior"). Tudo o que experienciamos é uma construção mental. Os órgão dos sentidos recebem estímulos, enviados para o cérebro sob forma de impulsos elétricos, interpretados por este e transformados em imagens, sons, cheiros, etc...

 

Por outro lado, a ciência diz-nos que tudo é feito de átomos. Ora, os átomos são 99,9999999% de espaço vazio e mesmos os componentes da parte "não vazia" (o núcleo) não apresentam comportamento de matéria. Ou seja, não existe matéria, não há objetos exteriores que são percecionados. Há uma energia que é interpretada pelo cérebro e apresentada à nossa consciência sob a forma do mundo que achamos nos rodeia.

 

Mas há mais um ponto importante a considerar. Se tudo é feito de átomos, o nosso corpo também é feito de átomos. Se os átomos são 99,99999999% espaço vazio, nós não existimos.

 

Então, o que somos?

 

04
Set17

Daily journal - 04/09/2017

Vida de sonho

Este ano de 2017 marca uma viragem importante. O percurso de desenvolvimento pessoal iniciado há 3 anos conduziu-me à filosofia. O autoconhecimento, a procura por significado, por sentido, leva-nos até lá. É apenas uma questão de tempo.

No início tratou-se de dar a volta a um período difícil na minha vida, mas quando iniciamos este percurso não sabemos onde nos levará. Ponto após ponto, camada após camada, fui evoluindo da vida do dia a dia para as derradeiras questões que a humanidade levanta há milénios. Se procuramos respostas, então, apenas a filosofia e a espiritualidade têm algo para nos dar.

Estou a mergulhar na Advaita Vedanta, sem deixar de lado descobertas da ciência. E por quê a Advaita Vedanta? Porque nos dá respostas e não propõe que acreditemos, propõe que as vivamos, que as experimentemos.

01
Set17

Daily journal - 01/09/2017

Vida de sonho

Chegou setembro, mês do regresso à rotina. Fica para trás o mês das férias e o chip muda para trabalho, casa, família (não necessariamente por esta ordem de prioridades).

Nestes últimos dias regressei ao contacto com os temas da matéria, física quântica e coisas do género. E regresso a informações científicas muito importantes e com grande impacto sobre a visão do mundo. A física quântica diz-nos que tudo é energia, que não existe matéria. O mundo que experienciamos é a interpretação que o nosso cérebro faz dessa energia e coloca à disposição da nossa consciência. O que nos parece real e exterior ao que identificamos como nosso corpo, na verdade, não existe. Tudo o que pensamos que existe e é exterior a nós é criado pelo nosso cérebro. É uma interpretação da energia que realmente constitui tudo o que "existe", tranformada pelo cérebro em sons, imagens, cheiros, etc... Não existe matéria.

Quando aceitamos esta informação e consideramos profundamente as suas implicações, a nossa visão do mundo muda, é uma revolução nos fundamentos mais profundos da nossa existência.

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D