Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.

Vida de Sonho

09
Mai18

É simples

Vida de sonho

Tudo é muito mais simples do que nós pensamos ou avaliamos. O ser humano, por exemplo, provavelmente é a forma de existência mais complexa do planeta (não tenho formação em biologia, portanto, não posso afirmar que é), mas a nossa atuação pode ser resumida numa frase. Procuramos o que nos faz sentir bem e evitamos o que nos faz sentir mal. Essencialmente, procuramos evitar a dor (física ou emocional).

Contacto diariamente com os temas da espiritualidade e do desenvolvimento pessoal. São áreas a que o nosso ego tem tendência para ser "alérgico". O desenvolvimento pessoal levanta logo as defesas e se dissermos auto-ajuda, então, disparam logo alarmes: eu cá não preciso de ajuda! A espiritualidade entra numa dimensão para além da mente, da ciência e do materialismo, logo, é algo fora do cânone ocidental.

Então, por que motivo são temas tão importantes para mim? Justamente porque me fazem sentir bem. Ajudam-me no meu dia a dia a levar a vida para a frente, a percorrer o meu caminho. Têm um contributo importante para o meu bem estar. O desenvolvimento pessoal ajudou-me a tomar as rédeas, cuidar de mim e voltar a fazer coisas importantes para o equilíbrio interior. A espiritualidade ajuda-me no meu percurso de autoconhecimento, bem como nas interrogações filosóficas sobre nós, o mundo, a origem de tudo isto, etc... E só esse contributo para o bem estar faz com que sejam presença diária nos meus dias.

É simples...

08
Mai18

E em dias difíceis?

Vida de sonho

Todos temos dias mais difíceis. Surgem medos, inseguranças, dúvidas, etc... Nesses dias, inspiração externa pode ser uma ajuda enorme para dar volta por cima.

Adoro este vídeo, é uma inspiração.

 

 

07
Mai18

Nova semana

Vida de sonho

Um fim de semana um pouco diferente, com um passeio até Monção (Alto Minho). Foi muito agradável, porque deu para umas horas relaxantes na termas locais, um jantar muito agradável e umas boas e longas horas de descanso. Estava a precisar, aliás estou perfeitamente consciente que preciso dormir mais e quando estes momentos acontecem torna-se ainda mais claro. A juntar a isso tudo, as belíssimas paisagens verdes do Minho foram a cereja em cima do bolo.

Agora é hora de regressar ao trabalho, com energias renovadas para enfrentar os desafios da semana. A vida profissional é um aspeto a necessitar de reflexão. Se gostaria de simplificar e ter uma vida mais leve e livre; por outro lado, o trabalho estimula-nos a dar o nosso melhor e ter esses desafios também contribui para uma vida mais rica e satisfatória.

Enfim, tema delicado a desenvolver.

04
Mai18

O ciclo vicioso da mente

Vida de sonho

A mente é impressionante. Está sempre em ação, sempre à procura de coisas novas, quer sempre mais. Ao mesmo tempo, quer estabilidade, segurança, saber com que pode contar.

Mesmo tendo os pilares bem identificados e consolidados, pensamentos e sensações de querer mais ou de procura de significado continuam a aparecer. Em momentos mais difíceis, com maior intensidade. Por vezes tenho a sensação que todos os dias temos que tomar a decisão fundamental: o que vou fazer com a minha vida? Vive-se, assim, numa contradição interior: por um lado, queremos descontrair, ser felizes, saborear a vida; por outro, a mente é uma fonte inesgotável de desejos, que nos estimulam a procurar sempre mais, tantas vezes dificultando a necessidade de saborear e descontrair.

Parar, refletir sobre os nossos pensamentos e sentimentos pode ser uma ajuda preciosa. Só assim conseguiremos identificar este comportamento errático e perceber que se cairmos na armadilha da mente o que nos espera é um ciclo vicioso que nunca terminará em satisfação.

03
Mai18

Hard problem of consciousness

Vida de sonho

Semana intensa no trabalho, o que limita tempo e concentração para a entrada no diário, que deveria ser... diária. Quando iniciei o diário, o objetivo era seguir a sugestão da área do desenvolvimento pessoal, que nos lembra que escrever sobre os nossos projetos, a nossa visão, os nossos sentimentos, tanto ajuda a clarificar ideias como a solidificar a sua presença no nosso inconsciente.

Entre ontem e hoje tive a oportunidade de ler e ver a ted de David Chalmers sobre "The Hard Problem of Concsciousness". É um tema muito importante para mim, dado o investimento e a importância das filosofia e espiritualidade na minha vida atual. David Chalmers lembra-nos que embora tenhamos imenso conhecimento sobre o funcionamento do corpo e mesmo do cérebro, a ciência ainda não consegue explicar como é que temos esta experiência subjetiva, ou seja, como aparece esta sensação de ser uma pessoa consciente - first person experience. Uma das propostas mais disruptivas que apresenta é consciência ser uma realidade fundamental, como tempo, espaço ou matéria, e não ser algo criado pelo cérebro. Isto é, ela existiria por si, não dependia de nada para existir. A visão materialista da ciência não deve simpatizar muito com a ideia, mas não é um conceito nada estranho a sistemas filosóficos e religiosos.

Foi muito interessante contactar com esta temática e muda a nossa visão da ciência e do conhecimento científico.

02
Mai18

Descendência em crescimento

Vida de sonho

Mais um feriado, algo sempre muito agradável. A descendência não pára de crescer, o que também tem as sua vantagens. Nesta fase começam a ter mais autonomia, portanto, os pais ganham algum espaço para respirar. Pelo menos já podem dormir mais um pouco, porque não é necessário estar a tomar conta do pessoal desde o momento em que acordam.

A vantagem é que estamos um pouco mais descansados, logo, com mais paciência para o resto do dia. Por outro lado, também consigo fazer uma ou outra coisa mais pessoal e tudo fica mais equilibrado, a paternidade não esmaga completamente a individualidade.

É a lei da vida. As crianças vão continuar crescer e, se tudo correr bem, o grau de autonomia aumentará. Até ao ponto da independência. Nessa altura, será muito importante que a individualidade não se tenha dissolvido na paternidade, sob o risco de uma elevada crise de identidade.

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D