Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.

Vida de Sonho

15
Mar18

Como podemos mudar a nossa vida

Vida de sonho

Um comentário ao último post (olá Gato de Loiça) inspirou uma reflexão interessante.

Há momentos na vida, tantas vezes nos quarentas, em que fazemos um balanço, percebemos que não estamos bem, que as opções que fizemos até ao momento não funcionaram e necessitamos mudar. Deixa-se cair a formatação social, fruto da educação, e decidimos dar atenção a como nos sentimos. Naturalmente, muitas e muitas pessoas não se sentem bem, quer porque o modelo social não é uma fórmula aplicável a todos, quer porque o que nos é vendido é impossível para a esmagadora maioria das pessoas (para não dizer todas). Até conseguimos identificar o que nos faz sentir mal e o que precisamos mudar, mas a partir daqui o tema complica.

A primeira reação, e mais fácil, é procurar culpas no exterior. Agarramo-nos a essa vitimização, acomodamo-nos e o resultado é: nada muda! Bom, o cenário pior é termos crises cíclicas de infelicidade, cada uma pior do que a anterior, desenvolvendo depressões, esgotamentos e outras condições indesejáveis semelhantes.

O primeiro grande desafio a vencer é: eu posso mudar a minha vida para melhor, está nas minhas mãos. No livro "The Success Principles", de Jack Canfield, o primeiro capítulo (que é o primeiro princípio) chama-se "Take 100% responsability", ou seja, assumamos que nós e só nós somos responsáveis pela nossa vida. Os resultados que obtemos resultam das nossas ações. Se isto acontecer, a primeira grande barreira está ultrapassada.

Passamos à ação e tudo começa a mudar. O primeiro passo é definir o que queremos, para onde queremos ir. Depois, criar um plano com os passos que nos vão levar lá.

Tudo isto pode parecer demasiado e originar uma reação de medo. Sim, medo, porque a mudança gera essa reação na nossa mente. É preciso, então, tornar o plano possível. E como? Algumas ajudas: começar com o que temos, efetuar pequenas mudanças de cada vez, manter essas decisões ao longo do tempo (consistência) e ter paciência (as mudanças não acontecem de imediato). O essencial: agir! Nestas circunstâncias, o tempo é o nosso aliado e os resultados são inevitáveis. Gosto de dizer que o que somos resulta dos nossos atos ao longo de anos de vida; para mudar também precisamos de anos. Não é justo para com nós próprios exigir mudar em dias ou meses o que construímos durante anos.

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D