Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.

Vida de Sonho

24
Out18

Dor e revolta

Vida de sonho

Há 2 dias escrevia sobre a visita a uma criança de 4 anos com cancro, hoje vou ao funeral...

Existem coisas incompreensíveis, inexplicáveis, injustas e revoltantes. Uma delas é crianças passarem por este drama chamado cancro. Não se consegue aceitar.

Nestes momentos volta-se sempre às mesmas questões, eternas e sem resposta. Existe Deus? Se existir, como permite que estas coisas aconteçam? Por que motivo vivemos num mundo assim, recheado de dor e injustiça? Por que motivo foi criado desta forma? E o nosso papel aqui? O que estamos aqui a fazer? Porquê? Com que objetivo? A nossa mente dispara questões atrás de questões, de forma imparável, todas com a mesma resposta: não sabemos!

Nestes momentos sentimos a fragilidade do ser humano, a nossa insignificância, a nossa impotência. Na vida acontecem coisas que nos transcendem, contra as quais nada podemos fazer. Coisas boas e coisas más, mas a verdade é que quando pensamos desta forma é mais facilmente derivado de acontecimentos desagradáveis.

No meio de toda esta falta de respostas, todos os dias temos que tomar uma decisão importante: o que vou fazer com a minha vida? É uma decisão tomada sem uma base sólida, não sabemos quem somos, de onde vimos, para onde vamos. É uma decisão que origina um rumo incerto, porque o destino pode ser desejado e planeado, mas chegar envolve probabilidades, não certezas.

Será rendermo-nos ao que a vida nos apresenta a solução? Aceitar uma espécie de destino? Ou acaso? A verdade é que o acaso parece ter um grande papel...

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Vida de sonho 26.10.2018

    Grande verdade! Há uma força interior, uma chama, que nos impele e permite dar a volta e avançar. Aparecem forças que se pensa não existirem, não se sabe bem de onde. A nossa existência está ainda recheada de mistérios e resta-nos navegar o melhor possível. Sou apologista de fazermos o que está ao nosso alcance para uma vida melhor, mas conscientes do que não controlamos. Obrigado pela visita.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D