Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.

Vida de Sonho

03
Mai21

O fim

Vida de sonho

Chegou a hora. A ideia associada a este blog está estranhamente esvaziada. Pensei que seria uma maratona de décadas, com muito para contar, mas não foi. Foi bem mais curto, com desfecho inesperado.

Passei vários anos à procura da reposta. Experimentei vários caminhos e diversas dimensões. Cada vez que aprofundava uma direção o resultado era sempre o mesmo: a resposta não está aqui. A busca não termina por desistência ou por falta de resposta. Pelo contrário, a resposta foi encontrada. A verdade é que não há resposta.

Aparecemos neste mundo sem pedir e somos lançados às feras sem livro de instruções. Por incrível que pareça, a humanidade ainda continua à procura das respostas às questões fundamentais sobre Deus, a criação do universo e natureza da realidade. E do lado científico, quanto mais se sabe, mais perguntas e mais mistério aparece. Continuamos sem saber de onde vimos e o que estamos aqui a fazer. Falta-nos o chão, a base, os alicerces sobre os quais construir a nossa existência.

Assim, sem respostas e com uma insatisfação permanente, resta ao ser humano aceitar humildemente a sua condição. Aceitar a sua mortalidade, aceitar a sua imperfeição, aceitar que forças mais poderosas regulam tudo isto, e, simplesmente, viver. Viver com o que a vida nos dá, usufruindo das coisas boas e aguentando as mais duras. Podemos lutar, reagir, indignar com as injustiças do universo, mas pouco ou nada conseguimos resolver sobre o que a vida nos trará a seguir.

Assim, a reposta é aceitar. Compreender com humildade que somos um grão de areia neste mundo e uma insignificância no universo. Isto enquanto seres humanos. O jogo da existência humana é procurar, atuar, fazer, esforçar-se até ao limite das forças e não conseguir. Quando concluímos que não há solução, a vida flui como antes, mas com muito menos exaustão.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub