Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vida de Sonho

Todos os dias temos uma decisão a tomar: o que vou fazer com a minha vida? Por aqui registo reflexões sobre essa guerra.


Sexta-feira, 07.02.20

Objetivo 2 - paternidade

Há muitas decisões revolucionárias na nossa vida, uma delas é ter filhos. A verdade é que me meti nessa aventura e agora há que assumir as responsabilidades inerentes. Como tal, desempenhar o meu papel o melhor possível tem que estar nos objetivos para 2020.

Ser o melhor pai possível é genérico e não passa de uma boa intenção. Para se enquadrar num plano é necessário definir o que é um bom pai e que ações quero implementar em conformidade com essa definição.

Nesta altura vejo os pais como professores. Os filhos acabarão por seguir o seu próprio caminho, a partir da adolescência é um bocado utópico pensar em controlar a vida deles. Na minha ideia, o que quisermos ensinar terá de ser transmitido nos primeiros anos de vida. E este ensinar tem que ser visto com muito cuidado, porque serão os nossos atos e não os nossos discursos que influenciarão alguma coisa. Temos que personificar o que dizemos: walk the talk. Mas há outras coisas que se pode fazer.

O que quero, então, ensinar? Diversas coisas: pensar pela própria cabeça, autonomia, autossustento, o valor da amizade, etc… É muito para ensinar, o tempo é pouco e a descendência não tem paciência para palestras. A minha ideia é fazer um placard para pendurar no quarto com os principais ensinamentos. Claro que ajudar nos estudos, brincar em conjunto, acompanhar o seu dia a dia faz parte do papel, mas ter o conjunto de ideias que quero passar-lhes visível a qualquer altura é muito poderoso. É algo que vai lá estar durante anos e que será visto e lido centenas ou milhares de vezes. Essa é a forma de assegurar que esses conceitos ficam efetivamente gravado no subconsciente. É difícil, ambicioso e trabalhoso, mas a opção de trazer seres humanos ao mundo também foi minha…

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 18:48

Quarta-feira, 22.01.20

Objetivo 1 - Cuidar de corpo, mente e espírito

Não há dúvida que sem saúde pouco se consegue fazer. Sendo assim, cuidar de nós é a base de tudo. Só assim conseguimos desenvolver as diversas dimensões da nossa existência. Para mim, cuidar de nós compreende 3 dimensões: corpo, mente e espírito. Completamente ligadas, mas com necessidades e formas de trabalhar diferentes.

O corpo é onde estamos melhor preparados para atuar. Toda a gente sabe que deve fazer uma alimentação saudável e praticar exercício físico. Uma alimentação saudável é assunto polémico, que não vou desenvolver. Gosto da abordagem Low Carb / Paleo, associada a jejum intermitente. É muito complicado seguir com esta abordagem, portanto, o objetivo é realista: uma alimentação mais cuidada durante a semana; ao fim de semana relaxo um pouco mais. É tempo de estar com a família e umas boas sobremesas sabem bem, sem qualquer dúvida. O exercício é de manhã antes do banho, por volta das 06h45 inicio 15 minutos de exercícios de força e alguns alongamentos. E pronto, já é exigente que chegue. É uma evolução com muito estudo e várias fases ao longo dos últimos anos.

Trabalhar a mente já é mais complicado, porque estamos tão identificados com ela que não achamos possível. A verdade é que a mente é programável: o que achamos que somos, os pensamentos que nos ocorrem, os nossos instintos e as reações emocionais (entre outros) são fruto da programação que se iniciou com o nosso nascimento. A forma como os nossos pais nos educaram, o ambiente em que crescemos e também as experiências que fomos sujeitos moldaram um paradigma mental e emocional a que chamamos personalidade. Sendo assim, por que não havemos de nos moldar de uma forma intencional? Ter estes planos de objetivos que lemos todos os dias ajuda a mente a focar-se; acompanhar conteúdos de desenvolvimento pessoal ajuda a termos ferramentas para levar os projetos em frente; o próprio exercício físico liberta endorfinas que originam uma sensação de bem estar mental. Podemos programar a nossa mente de acordo com os nossos objetivos, com o que queremos ser. Outra maratona, que leva muito tempo, que necessita paciência e persistência. Mas necessitamos começar, porque os primeiros resultados serão a motivação indispensável para continuar. Autoconhecimento e meditação são grandes ajudas para evoluir nesta área. Escrever num espaço como este (ou no clássico diário) ajuda a sistematizar ideias, a clarificar e a programar com intensidade reforçada.

O espírito, então, é algo polémico e fruto de grandes desentendimentos por esse mundo fora. Não sou religioso, mas o lado espiritual/filosófico é muito importante. Continuamos sem saber como aparecemos aqui e o que estamos aqui a fazer. Enfim, as grandes e eternas questões da humanidade continuam por responder: Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos? Tenho estudado diversas filosofias orientais e sinto-me bastante próximo delas. Seja o Tao ou o Budismo, passando pelo Zen e a Advaita Vedanta. Mergulhar nestas ideias e práticas sobre a nossa natureza dá-nos perspetiva. Ajudam a perceber que a nossa passagem enquanto indivíduos é muito breve, que somos realmente insignificantes no tempo e no espaço. Nos momentos mais difíceis, o conforto do espírito também nos ajuda a arranjar forças e esperança que as coisas irão melhorar. Quando se aprofunda o autoconhecimento acaba-se por chegar aqui e a espiritualidade tem muito para nos dar. Continuar a estudar estas filosofias com regularidade, seja por livros ou vídeos no You Tube é a forma de cuidar do espírito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 13:05

Segunda-feira, 20.01.20

As famosas resoluções de ano novo

O início de um novo ano é uma tradicional tentação para tomarmos diversas resoluções que irão mudar a nossa vida. Este ano é que é! Claro que depois chega o dia 15/01, conhecido como o dia mais deprimente do ano, em que verificamos a nossa incapacidade para implementar todas essas nobres intenções.

A solução é criarmos um plano de longo prazo para a nossa vida, em que um novo ano representa a eventual revisão do plano. O meu primeiro plano foi feito em 2015, possivelmente consequência daquela coisa da crise dos 40. Inspirado por Robin Sharma segui o modelo One Page Plan, onde identificamos os nossos objetivos e valores para o ano em causa, que devem contribuir para a implementação da nossa Magnificent Obssession.

Aconteceram as revisões anuais devidas, portanto, também 2020 teve a sua revisão. Hoje regressou a vontade de escrever neste espaço, portanto, os próximos posts serão dedicados aos 5 objetivos para 2020.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 13:49

Quarta-feira, 03.01.18

Olá 2018

Se 2017 foi a confirmação do poder da consistência, como iria iniciar 2018? Claro que como a continuação do caminho percorrido até agora.

Ontem foi dia de elaborar o meu One Page Plan, inspirado por Robin Sharma, que reflete isso mesmo. Os objetivos são continuar a cuidar de corpo, mente e espírito; contribuir para o meu freedom fund e melhorar 2 aspetos específicos no trabalho. Poucos objetivos, mas com impacto crítico no que quero da vida.

E essa opção é para continuar. Nos últimos tempos ganhei leveza na minha vida. Isso acontece quando deixamos de querer tudo e nos focamos nos temas realmente importantes. O ego segue os estímulos que nos rodeiam, deixa-se influenciar pela publicidade, pela imagem perante terceiros ou por ter o que os outros têm. Quando percebemos que isso são armadilhas, que se trata de uma caçada permanente, em que obter uma coisa dá uma satisfação temporária e é apenas o início da caça à próxima, tudo muda. Começamos a pensar no que realmente importa, focamos nesses pontos, sentimo-nos melhor e a vida fica mais leve.

Olá 2018, o meu empenho é no sentido de continuar o meu caminho, fazer o que está ao meu alcance para que os resultados continuem a aparecer. Recebo-te de braços abertos e não espero nada de ti, mas se pudesse fazer um pedido seria: não atrapalhes, pf, deixa-me continuar a percorrer o meu caminho em paz e sossego. Pode ser?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:47

Quinta-feira, 29.06.17

Daily journal - 29/06/2017

Nestes últimos 2 dias tenho pensado neste período de mudança como um processo. Quando decidimos mudar algo, a nossa mente espera uma transformação imediata, espera que o objetivo final seja atingido rapidamente. É tudo para ontem, porque ela própria já está a trabalhar no próximo objetivo.

A verdade é que isso não é realista, especialmente quando fazemos mudanças aos 30 ou 40 anos. Não podemos esperar mudar em meses o que foi construído, alimentado, reforçado durante décadas. Isto aplica-se à nossa forma física, aos nossos pensamentos, hábitos, sentimentos, etc... A pessoa que vemos em frente ao espelho resulta de um processo de anos, portanto, precisamos de anos para que os ajustes que queremos fazer se tornem realidade.

É cada vez claro no meu intelecto que devemos definir o que queremos da forma mais clara possível; depois, determinar como o vamos fazer e, então, iniciar o processo de implementação. O ponto mais importante deste processo de implementação é que seja possível e sustentável. Não vamos fazer mudanças radicais imediatas, vamos antes fazer pequenas mudanças que sejam fáceis para nós e repeti-las até se automatizarem. Nessa altura, podemos avançar para outras pequenas mudanças. A certa altura estaremos com as alterações feitas e interiorizadas. É o período em que já temos resultados e em que devemos acompanhar, deixar o processo continuar e entregar ao tempo a responsabilidade de tornar os nossos objetivos realidade.

Só temos que nos colocar no caminho e segui-lo. Se continuarmos a percorrê-lo havemos de chegar ao destino, não é preciso ter pressa. Devagar se vai ao longe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:47

Terça-feira, 22.03.16

Daily journal - 22/03/2016

Uma noite melhorzita de sono ajuda sempre. A energia é outra e a motivação nem se fala. É na nossa força interior para enfrentar a vida que sinto mais impacto quando tenho as horas de sono controladas. Para melhor claro.

O primeiro trimestre aproxima-se do final e começo a pensar em balanços. São sempre momentos curiosos, porque ficamos sempre divididos. Temos avanços, mas quando estamos longe do sonho parece que não fizemos nada. E a verdade é que estamos mais próximos, mais do que nunca, a verdade é que poderá ser possível chegar lá. Mas, mais uma vez, temos que lutar contra nós próprios e a pressa de ter tudo no imediato. Reconhecer a falta de paciência e sentido de tempo, num mundo onde parece sermos pressionados para que se faça acontecer as coisas de imediato, sem esperar pelo tempo certo. É fundamental termos o sonho, mas também os diversos passos a percorrer, para que se possa celebrar a evolução e nos possamos sentir bem com as pequenas vitórias que nos fazem sentir mais próximo do objetivo final.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:44

Terça-feira, 19.01.16

Daily journal 19/01/2016

Hoje, em viagem de comboio para Lisboa, tenho mais tempo para pensar no meu ano de 2016. Os objetivos estão definidos, a hora é de trabalhar para os concretizar.

O trabalho é uma das minhas maiores preocupações este ano. Ainda estou desenquadrado na minha vida profissional, mas o meu trabalho espiritual vai ajudar-me muito a desatar esse nó. Por agora, o objetivo é evoluir em termos mentais e de performance e construir o tipo de profissional que quero ser. Preciso melhorar produtividade, focar nas prioridades e acrescentar valor. Está tudo nas minhas mão e as condições para fazer um grande trabalho estão reunidas: depende de mim, permite aprofundar os temas, estimula a criatividade. A minha vontade, a minha mindset, o meu empenho, farão a diferença.

Por outro lado, este ano será de viragem na gestão financeira. A preparação do longo prazo já devia ter começado, mas mais vale tarde do que nunca. Este é o ano em que começamos a poupar 10% do nosso rendimento líquido para o longo prazo e, no meu sonho, para a independência financeira das próximas gerações. Se eu começar e a minha descendência continuar, os meus eventuais netos poderão não necessitar de trabalhar e terão condições para viver a vida como quiserem.

Também vou começar a meditar. No final do ano passado percebi que a felicidade acontece quando as nossas ações estão alinhadas com o nosso interior, quando corpo, mente e espírito estão a caminhar no mesmo sentido. O nosso crescimento é feito num ambiente social, portanto, o que "pensamos" é o que a sociedade nos hipnotiza desde que nascemos. Mas chega o momento em que necessitamos viver de acordo com o nosso interior e para isso a meditação é um apoio fundamental. O meu sonho é estar em harmonia comigo, os outros, o mundo e a vida.

Vou também investir no hobby da desgustação de vinho e iniciar a formação da Wine and Spirits Education Trust. É uma certificação reconhecida a nível internacional, por isso, é a formação que interessa.

Ajudar o próximo, dar, é outro passo importante, portanto, o apoio a familiares com necessidades será outro grande passo em 2016.

Os desafios são grandes (como têm que ser), a visão está lá, agora mãos à obra, porque só a ação pode tornar a visão realidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:10

Terça-feira, 22.12.15

Daily journal - 22/12/2015

Aproxima-se o final do ano, portanto, altura em que se faz balanços. Desta vez posso fazer um balanço, porque fiz o meu one page plan, tracei objetivos e tenho condições para avaliar.

3 áreas revelaram-se um sucesso: leitura, exercício e planeamento. Em rigor, evoluí mais do que o esperado. Excelente.

2 áreas mais complicadas, mas também onde fui mais ambicioso: trabalho e finanças. Ao nível profissional, a fasquia estava no topo, o que me fez pedalar. Assim, foi um ano de evolução, crescimento, mais na parte organizacional e mindset do que operacional. 2016 será o ano de impacto, resultados, foco no essencial, mas sempre a melhorar, a crescer. O lado financeiro está ligado a pequenos investimentos na bolsa. Melhorei a minha postura, mas ainda tenho um longo caminho a percorrer. Estou cada vez calmo com o mercado, o que é muito importante para os próximos passos. A escolha de títulos e os pressupostos para abertura de posições têm dado mais confiança.

No próximo ano, a espiritualidade e quebrar zonas de conforto serão prioridades. A grande lição ou conclusão deste ano 2015 é que tudo deve estar alinhado com a visão para a nossa vida. Nesse sentido, o meu grande desafio para 2016 é aprofundar o auto conhecimento, através de meditação, para chegar à minha essência e definir o meu percurso em conformidade com o meu mais profundo interior.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:30

Segunda-feira, 14.12.15

Daily journal - 14/12/2015

Arranque de nova semana com novidades. O meu cunhado emprestou-me uns pesos, portanto, o meu dia inicia mais pesado. Comecei por treinar com uns pesos de 5 kgs, a carga ficou insuficiente, portanto, estou em pleno upgrade para os 7/8 kgs. É assim a evolução: aos poucos, mas consistente, permanente.

O ano está a terminar e o próximo em preparação. Ainda não acabou, tenho coisas para fazer que podem mudar o balanço para melhor, mas muito foi feito. Essencialmente, uma nova dinâmica foi lançada e os resultados vão aparecer em consequência. Uma das consequências é que estou a trabalhar nos objetivos para 2016 de forma muito mais profunda, objetiva, focada e determinada.

A procura de contacto com a minha essência continua e será o foco nº 1 para 2016.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:36

Sexta-feira, 04.12.15

Daily journal - 04/12/2015

O tempo passa, nós mudamos, a dinâmica leva-nos a situações que não prevíamos. Nos últimos dias tenho sentido isto.

O início deste processo de retomar as rédeas da minha vida foi explosivo, cheio de ação e coisas para fazer, retomar. Foi excitante, entusiasmante. Mas o início é, muitas vezes, a parte mais fácil. Agora, em que vários objetivos estão atingidos, em que puxei por mim e evoluí, estou a chegar a um ponto de evolução mais complicado. E porquê? Porque é a fase mais profunda, em que os temas são mais complicados, levam mais tempo, requerem mais paciência, precisam de mais disciplina e dedicação.

Cheguei ao ponto crítico: ao espiritual. Sim, 20 anos depois volto a pensar na minha essência, no que sou, no que devo fazer com a minha vida e como tudo deve estar alinhado com isso. Este processo leva tempo e é doloroso, porque estamos a abanar com o nosso interior e as bases que me orientaram nos últimos 20 anos. Mas não é menos estimulante ou entusiasmante, os resultados é que não são tão rápidos.

A vida é maravilhosa, é uma aventura rica e fascinante. Vamos viver em pleno e com sentido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Vida de sonho às 09:29


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2020

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.